jusbrasil.com.br
30 de Outubro de 2020

"Design Emocional". Você sabe o que é, e onde encontramos?

"O mundo é dos mentirosos"

Elane Souza DCJ Advocacia, Advogado
mês passado

Estava lendo um artigo sobre marketing digital e me deparei com um artigo sobre "design emocional" e pensei: "o mundo é dos mentirosos e espertos, não tem jeito não"!

Para ser um excelente vendedor, um expert em vendas, se você não "mentir" ou mascarar a verdade sobre o produto (o objeto a ser vendido), nem que seja um pouco, você não conseguirá ser esse profissional que esperam (não generalizo)!

Depois que me meti a criar conteúdo para internet, ser afiliada de alguns produtores digitais e "publisher" de meus próprios produtos, venho notando, ainda mais, essa falibilidade humana dos profissionais de vendas e de criação.

O tal "design emocional" de que falei anteriormente é só mais uma manobra dos criadores de conteúdo (desta feita, dos publishers), das pessoas que fazem, que constroem produtos digitais para venda (e-Books e aulas virtuais, por exemplo). Esse processo "emocional" tem como finalidade encantar o potencial cliente ou manter o já cliente do conteúdo.

- Mas, como isso é feito?

O criador enfeita o produto, de tal forma (para agradar a visão) que, no final das contas, o conteúdo nem precisa agregar muito valor; nem precisa ser efetivamente bom, nem resolver o problema proposto inicialmente.

A pessoa compra, e mesmo assim não se sente enganada - afinal, estava tudo "muito bonitinho", muito bem estruturado, imagens perfeitas; estúdio e processo de envolvimento agradável - "valeu a pena adquiri-lo"!

RESULTADO: a pessoa é enganada e nem se dá conta disso!

Talvez, até exista no mercado (na mesma plataforma), outros produtos muito mais inteligentes, e que resolveria, de verdade, o problema da pessoa - mas, infelizmente o autor não sabe "encantar"; acha que ensinar a resolver o que propõe é o suficiente - SÓ QUE NÃO!

Hoje, pelo visto, é mais útil encantar pelos olhos e fazer graça que resolver o problema das pessoas (dos alunos, dos clientes, do consumidor, etc).

Quando digo, no subtítulo, que o mundo é dos mentirosos, o que quero dizer com isso?

Aí, meu amigo, é só dar uma "olhadinha" no mundo que não vai ser difícil entender:

  • * Qual político (Pelo menos no Brasil) ganha eleição sem enganar os eleitores?
  • * Quantas vezes compramos "gato por lebre", via internet, porque fomos enganados pela "bela publicidade"? E depois, o pós venda é um fracasso; ninguém mais atende, nem dá satisfação aos questionamentos do comprador (já vendeu mesmo - "que se lixe quem comprou" - decerto pensam assim)!
  • *Qual líder religioso não exagera no discurso para arrebanhar "ovelhas" e conseguir mais dízimos? Às vezes, até se utilizam de promessas de uma vida melhor e cura de doenças que, tem certeza não virá (afinal, eles mesmos, quando doentes, vão a bons hospitais)*171 do CP, Estelionato religioso, seria isso?!
  • * E os bancos, por meio dos banqueiros e bancários - esses são experts em "empurrar" serviço, sempre com promessas mirabolantes de ganho que nunca concretizam, nem irão concretizar (ainda cai quem é inocente - eles, no entanto, nunca deixarão de tentar).
  • * Quantas vezes nos deparamos, ou ouvimos falar de alguém que apresentou CURRICULUM falso; com Mestrados e Doutorados que não existiam, tampouco existem? Pois é, na política e na Administração pública (por contratos de confiança) está cheio de gente com especialidade e diploma de, sei lá o quê, sem nunca ter entrado numa Faculdade. Felizmente, para entrar por Concurso Público, quando exige título, ele é devidamente apresentado e com autenticação (já, para cargo e função de confiança, NÃO - MAS deveria).
  • * E advogados que prometem ganho de causa sem ter a menor ideia de como será o pronunciamento do juiz (alguns, sequer conhecem a "linha" seguida pelo magistrado - pois não o conhecem); na maioria das vezes não sabem qual será o magistrado a atuar na ação. Isso acontece sempre quando a cidade é de grande porte; há dezenas atuando na mesma jurisdição e no mesmo tipo de Vara.

Não dá para afirmar ao cliente quando será a decisão, tampouco de que forma essa ação será julgada:

- "temos todas as provas em nosso favor, assim, 'POSSIVELMENTE', ganharemos; se não for dessa forma, recorreremos"! Isso sim, deveria ser dito.

Caso seja uma ação sem futuro, sem nenhum nexo, sem provas, algo difamatório e protelatório - não se deve aceitar; dar esperanças de ganho então, deveria estar fora de cogitação. Entretanto, como em todas as demais categorias, a Advocacia está cheia de profissionais sem ética!

E haveria muito mais para citar sobre mentirosos e "enganadores de elite" - gente que cresceu e se tornou alguém usando da omissão da verdade; muitas vezes da mentira, que é ainda mais grave!

Quem quiser deixar um comentário sobre alguém que conhece ou ouviu falar ser um tremendo mentiroso, mas foi por isso que conseguiu fama e dinheiro - seria interessante acrescentar ao tema. Agradecemos!

Boa semana a todos!

Por Elane F. de Souza (Advogada, autora deste e de outros blogs de Direito). O mesmo artigo pode ser lido aqui

Imagem por pixabay

Mais artigos nossos aqui:

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/929505374/multi-door-system-ou-aqui-no-bra...

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/871254648/guarda-pensaoemediacao-de-conf...

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Dra. Elane, é sempre muito válido ler seus artigos!!

Muito obrigada por compartilhar tanto conhecimento.

Abraço :) continuar lendo

Gratidão Dra. Pricylla ...
Um abraço, sucesso para ti continuar lendo