jusbrasil.com.br
30 de Outubro de 2020

Misoginia e Feminicídio, uma ligação "sólida", ou nem tanto?

Elane Souza DCJ Advocacia, Advogado
há 2 anos

Na antiguidade, dentre Religiosos e Filósofos, era comum a Misoginia - citemos alguns contextos para que fique claro; mas antes disso, vamos ao conceito do que seja Misoginia?

*Conforme a maioria dos Dicionários em uso; das páginas de significado de palavras na internet e no site da Wikipedia, Misoginia é:

"Repulsa, desprezo e ódio contra mulheres e meninas; um tipo de aversão mórbida (mortal) contra esse ser humano que deu e continua dando a vida (à luz) a meninos e meninas"! Não fosse ela, NÓS e os MISÓGENOS, não existiríamos!

O que diz a Bíblia e o Alcorão sobre as mulheres?

Comecemos pela Bíblia:

Eclesiástico, 25 - Bíblia Católica Online :"Foi pela mulher que começou o pecado, e é por causa dela que todos morremos." - no entanto, por causa dela, todos nascemos (ironia não é?).

Gênesis, 3 - Bíblia Católica Online : A 'vingança de Deus pela desobediência: "Disse também à mulher: ‘‘Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio”."

I São Pedro, 3 - 1 Bíblia Católica Online: "Vós, também, ó mulheres, sede submissas aos vossos maridos. Se alguns não obedecem à palavra, serão conquistados, mesmo sem a palavra da pregação, pelo simples procedimento de suas mulheres."

Colossenses, 3 - 18 Bíblia Católica Online: "Mulheres, sede submissas a vossos maridos, porque assim convém, ao Senhor."

Levítico 12, 2-8: Fala aos filhos de Israel, dizendo: "Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda".

(...) "Mas, se der à luz uma menina será imunda duas semanas, como na sua separação; depois ficará sessenta e seis dias no sangue da sua purificação (a" cruz "por dar à luz a uma menina é mais pesada, e isso é segundo à bíblia).


A partir daqui é sobre o Islamismo; mas não direi exatamente nada, de minha própria autoria porque nunca estudei o Alcorão; no entanto, da Bíblia sou capaz e apta porque já fui cristã, estudante da Bíblia em casa e na igreja (por obrigação - lamentavelmente).

Citarei, a seguir, algo que encontrei em um site acerca do Islã (que considerei o melhor) dentre os pesquisados (ver AQUI). Mas adiante, um 'resuminho' do referido site com um vídeo de ''brinde"!

(...) Vamos considerar mais um versículo. Algumas mulheres não são tão rápidas para obedecer seus maridos como Allah e Muhammad exigem, então, o que os homens muçulmanos devem fazer com suas esposas rebeldes? Allah responde na Surah 4, versículo 34:
“Os homens tem autoridade sobre as mulheres, pelo que Allah preferiu alguns a outros, e pelo que despendem de suas riquezas. Então, as integras são devotas, custódias da honra, na ausência dos maridos, pelo que Allah as custodiou. E àquelas de quem temeis a desobediência, exortai-as, pois, e abandonai-as no leito, e batei-lhes. Então, se elas vos obedecem, não busqueis meios de importuná-las.” (versão de Helmi Nasr).
Se sua esposa não lhe obedecer, advirta-a, bane-a da cama e bata-a até ela fazer o que você diz.
Um estudo da Human Rights Watch informa que mais de 85% das mulheres afegãs são vítimas de violência física, sexual ou psicológica ou casamento forçado e que mais de 60% são vítimas de múltiplas formas de violência. Por quê? Por causa do Alcorão.
De acordo com Allah e Muhammad, as mulheres são estúpidas; Elas são propriedades dos homens e têm que se submeter plenamente aos caprichos sexuais de seus maridos; aquelas que não devem ser espancadas em submissão.
Numerosos estudos mostram o impacto real desses ensinamentos. E, ainda assim, somos informados por políticos, repórteres e grupos muçulmanos de que a discriminação contra as mulheres nos países muçulmanos não tem nada a ver com o Islã. Mas enquanto as pessoas se recusarem a enfrentar o problema real, as mulheres nos países muçulmanos continuarão a sofrer.

(Título do vídeo abaixo: Como bater, como castigar uma mulher sem deixar marcas - vide link)

https://www.youtube.com/watch?time_continue=73&v=9OOgtwst7hI

Não conseguindo acessar o vídeo pelo link, ele poderá ser acessado na página do trecho que citei acima - o Professor, Pesquisador do Islamismo é fantástico; sem falar na introdução que é a aparição de um "Profeta Brasileiro" ensinando 'punir' mulheres!

E os filósofos antigos, o que dizem acerca da mulher no mundo (o valor dela como pessoa 'igual')?

Mesmo Cesare Lombroso (Cientista-Criminalista, NÃO filósofo), em seu estudo denominado La Femme criminelle et la prostituée (Paris: Félix Alcan, 1896, p.180; apud BLOCH, p.37), considerou a mulher inferior ao homem em diversos sentidos - vejam só:

“Encontra-se outra prova da inferioridade da mente feminina em seu poder inferior de abstração, e em seu grande preciosismo. A inteligência da mulher é vista como deficiente no que concerne à forma mais alta de evolução mental, a faculdade de síntese e de abstração; em contraste, ela se distingue pela sutileza de análise e percepção clara dos detalhes”.

Aristóteles, segundo consta, certa vez disse:

“A natureza só faz mulheres quando não pode fazer homens. A mulher é, portanto, um homem inferior.” Aristóteles, 384-322 a.C., filósofo grego
A mulher é um homem incompleto; um homem castrado.“ (Aristóteles)

Já este 'dito', parece mentira, mas se for verdade...(é cruel).

“A mulher deve adorar o homem como a um deus. Toda manhã, por nove vezes consecutivas, deve ajoelhar-se aos pés do marido e, de braços cruzados, perguntar-lhe: Senhor, que desejais que eu faça?”Zaratustra, filósofo persa, século VII a.C.

Para Tomás de Aquino, Filósofo, mas também religioso:

“A mulher está em sujeição por causa das leis da natureza, mas é uma escrava somente pelas leis da circunstância… A mulher está submetida ao homem pela fraqueza de seu espírito e de seu corpo… é um ser incompleto, um tipo de homem imperfeito… A mulher é defeituosa e bastarda, pois o princípio ativo da semente masculina tende à produção de homens gerados à sua perfeita semelhança. A geração de uma mulher resulta de defeitos no princípio ativo.” Tomás de Aquino, Summa Theologica

Já este, também Filósofo e Religioso, fez-me rir de nervoso!

“Mulheres não deveriam ser educadas ou ensinadas de nenhum modo. Deveriam, na verdade, ser segregadas, já que são causa de horrendas e involuntárias ereções em santos homens.” Santo Agostinho!

Para finalizar citemos, só como exemplo - sem contexto, o Filósofo, Economista Francês Pierre-Joseph Proudhon, para este, a mulher era uma objeto em meio a outros.

Seguramente dirão que SÃO filosofias de estudiosos de outras épocas; entretanto, há pessoas (algumas estudiosas, outras, apenas "filósofas de botequim ou facebook", que AINDA HOJE concordam com eles 'ipsis litteris"; são essas pessoas que geralmente praticam feminicídio ou estão 'sempre' em iminência de praticar (só basta um ínfimo" motivo ").

Quanto ao Feminicídio (no caso a seguir, 'só' agressão à mulher), que também faz parte do tema deste texto, há uma decisão interessante na Cidade do Porto (PT), ocorrida em 2017 que usou da Bíblia para justificar a diminuição ou suspensão da pena - vejam só:

“O adultério da mulher é um atentado gravíssimo à honra e à dignidade do homem”, declaram juízes para defender suspensão de penas - subtítulo da notícia publicada no El País Lisboa, pelo jornalista Javier Martín Del Barrio em 24-10-2017 mas ocorreu em 2015.

Para o Tribunal Superior do Porto, bater em uma mulher adúltera é compreensível. É o que se deduz de uma sentença do órgão judicial no caso de uma mulher agredida pelo ex-marido e pelo ex-amante."O adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem. Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte", aponta a decisão judicial que determina a suspensão das penas de prisão impostas por outro tribunal.

O Ministério Público havia recorrido da sentença proferida por uma instância inferior na tentativa de obter penas mais duras contra dois homens que, em 2015, agrediram a ex-esposa e ex-amante. A mulher chegou a ser sequestrada pelo último, que chamou o ex-marido para que, juntos, a confrontassem. Na agressão usaram um martelo. O tribunal de primeira instância os condenou por violência doméstica. O ex-marido foi condenado a um ano e três meses de prisão e a pagar uma indenização de 1.750 euros (6.600 reais); o ex-amante, a um ano de prisão e 3.500 euros (13.000 reais) de multa. Mas as penas foram deixadas em suspenso.

Enfim, é estarrecedor que nos dias de hoje, um Tribunal constituído por pessoas de saber jurídico, em tese, elevado, se utilizem de um livro antigo e fantasioso para proferir suas decisões - é até risívil; só não o faço porque envolve a vida e segurança de uma mulher!

A intolerância religiosa é crime (a minha é pacífica - só falo aqui e durante 'discussões' leves, com a família); nunca brigamos, nem pretendemos ir às vias de fato por religião (tenho a 'Filosofia da pacificidade')! A mim, não me incomoda que toda minha família seja religiosa - exceto eu e mais duas pessoas da casa somos ateus. Cada um com o seu; só não dá para metê-la (a religião) no público e decidir causas; ou ferir e até matar pessoas em nome dela, ou de qualquer outra fé que seja!

Autoria: Elane Ferreira de Souza (Advogada não atuante, Blogueira e administradora dos seus Blogues Diário de Conteúdo Jurídico , pg oficial no face; e Divulgando direitos)

Fontes: cacp.org , bíblia católica online , Wikipedia e El País de Lisboa

Imagem/créditos: Pixabay aqui, mas com edição DCJ

Veja mais em:

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/689404734/desconto-em-salário-sem-autorizacao-do-trabalhador-isso-pode-jose

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/687688327/a-advocacia-nao-vai-bem-que-tal-dar-uma-olhada-nestas-dicas

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Boa noite Elane. Artigo fantástico!!! Qual é a sua página do facebook? Grande Abraço!!! continuar lendo

Ah, bom dia, obrigada.
Uma honra para mim contribuir com algo que alguém ache útil!
Minha página no face é:
https://www.facebook.com/diariodeconteudojuridico/
Se não conseguir por aqui, uma pesquisa no google te levará até ela.
Grande abraço!
Sucesso para ti continuar lendo

“Mulheres não deveriam ser educadas ou ensinadas de nenhum modo. Deveriam, na verdade, ser segregadas, já que são causa de horrendas e involuntárias ereções em santos homens.” Santo Agostinho! Quanto a essa parte, note-se que é uma consequencia do dever de abstinência sexual, do celibato. Na verdade, acho que o homem ao escrever isso também estava sofrendo, ele próprio, de ereções involuntárias. E naquele tempo, tudo era considerado pecado. Algumas coisas a gente deve considerar de acordo com a época. Notoriamente ele estava errado. Mas não pelo que se possa imaginar. Mas pelo fato de que mesmo hoje, onde recebemos educaçaõ e convívio social, ainda assim, somos vítimas de machismo. No entanto, eu particularmente, naõ sou feminista. Acho o feminismo uma forma distorcida do machismo. A outra face da mesma moeda. Acho que ainda estamos a milênios de um equilíbrio. Se é que um dia ele chegará. A mesma coisa em relação à bíblia. Naquele tempo, as mulheres poderiam até ser consideradas inferiores, mas de jeito nenhum Deus mandava que fossem mal tratadas: “Do mesmo modo, os maridos devem amar suas mulheres como a seu próprio corpo. Aquele que ama sua esposa, ama-se a si mesmo. ” Efésios 5, 28 “Maridos, amai as vossas mulheres e não as trateis com aspereza” Colosenses 3, 19 “Maridos, amem vossas esposas, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela” Efésios 5, 25 Veja a força desse último. O homem deve se entregar à mulher com a própria vida. Não é pouca coisa. Então, por favor, menos. Alimentar ódios não nos ajudará a chegar no equilíbrio de forças. Bom, é o que eu acho. Eu, que não sou feminista e nem machista. E acho que todos deveríamos lutar por um lugar superior a essa briga. Homens e mulheres vivem juntos, procriam juntos, então precisamos achar um jeito de evoluirmos juntos também. continuar lendo