jusbrasil.com.br
18 de Novembro de 2018

"Liberdade para ofender": Gab, rede social que disseminava ódio 'temporariamente' fora do ar

Elane Souza DCJ Advocacia, Advogado
há 19 dias

Uma das mais novas redes sociais, a polêmica Gab (de extrema direita a vilã da web) foi colocada fora do ar por tempo 'indeterminado". Tudo começou quando descobriram que o atirador acusado de matar 11 pessoas em uma sinagora de Pittisburg, nos Estados unidos, tinha histórico de publicações antissemitas na referida " rede social "!

Sua criação se deu em 2016 em resposta a algumas acusações de pessoas que disseminavam ódio via Twiter - assim acabou se transformando uma espécie de Twitter para racistas, homofóbicos, antissemitas e pessoas que se sente bem (e feliz) ofendendo o outro, gratuitamente - assim 'nasceu' Gab.

Felizmente, parece que terá vida curta, afinal e, afortunadamente, o mundo ainda é um lugar onde maioria são gente de bem (espero e desejo não estar enganada - essa é uma opinião particular).

Segundo consta, em alguns dos poucos e sérios portais que restam, muitos brasileiros, antes das eleições, passaram a ser usuários ativos do Gab. Pesquisas indicaram que 30% do tráfego, em outubro (antes das eleições), eram de brasileiros.

Depois de o PSL abrir uma conta na rede social, o fundador e CEO do Gab, Andrew Torba, cortejou o candidato do partido que foi eleito presidente, Jair Bolsonaro: Quando Bolsonaro se juntar ao Gab, o Twitter vai morrer no Brasil e... - Veja mais AQUI.

Poucos meses após a criação, o Gab tornou-se o último refúgio para a escória da internet — um lugar onde aqueles com visões consideradas muito tóxicas para os canais habituais poderiam se reunir e conversar livremente. As diretrizes do site proíbem ameaças de violência, mas não palavras de ódio; no final das contas e somado ao descumprimento de regras, o PayPal, Stripe e Joyent, que recebiam pagamentos para Gab-Pró romperam relações, isso facilitou a retirada do ar que se deu nesse domingo 28 de outubro de 2018 (mais AQUI).

Finalmente, pois algo assim era, e é inadmissível seguir existindo - nas consideradas normais o ódio e as postagens tóxicas são frequentes; não fosse os heróis (moderadores de conteúdo), barrar a maioria dos lixos, não sei o que seria de nós!

Por Elane F. de Souza com fontes registradas, via links, no próprio texto.

Estamos em: Divulgando direitos, Diário de Conteúdo Jurídico e sua pg no Face DCJ

Imagem/créditos: Gab fortune

Leia também:

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/637601416/meios-de-prova-no-processo-traba...

https://diariodeconteudojuridico.jusbrasil.com.br/artigos/641572299/infanticidioeas-tradicoes-indi...


2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Belo texto amiga, como sempre.

Seria o Gab extrema direita?
Seria o Gab extrema esquerda?
Seria o Gab centrão?

Vai saber.

Importante ressaltar, que nenhum tipo de ofensa é aceitável, tolerante.
Quem se utilizou desta rede, ou, ainda utiliza as demais redes para proliferar o mal, é digno de pena. Deveriam serem punidos criminalmente, pode-se acusar este ou aquele por se beneficiar de campanhas eleitoreiras, fakes, sei lá, tantos nomes que se dão, que me perco nesses terrorismos psicológicos digitais, é um mau que deverá ser combatido pelos órgãos competentes.
Enfim, esse mau será combatido se começarmos por nós, como bem citou, pessoas de bem que ainda são a maioria, não compartilhando, mensagens deste ou daquele, denegriu a imagem do alheio, não compartilhem, tenham plena certeza, quem o fez, não é pessoa do bem. continuar lendo

Oi, boa tarde meu amigo Dr. Paulo Abreu, obrigada por passar por aqui. ...há tempos não te vejo publicando nada (deve estar muito ocupado - torço para que sim, aumentando a clientela e fazendo sucesso).

Confesso que às vezes sou meio brava e sem paciência com certas pessoas (mas vivo me policiando), tento, por tudo, não passar do tolerável (não ofender ninguém em sua honra, etnía, sexualidade e preferência política)...rsrsrsr (mas é assim, ou a gente sai ou aprende a tolerar ou ignorar)...não há muito o que fazer em rende social (uma dessas, como a que publiquei, nem que me pague eu entraria);

mas confesso que faço parte de 2 outras (o face, há muito tempo e recentemente instagran - esta última não gosto muito; a outra, na verdade eu preciso para divulgar meus sites e pg. oficial dos blogs.

Um grande abraço para ti, com desejos que tenha uma semana com muito sucesso e saúde! continuar lendo