jusbrasil.com.br
30 de Novembro de 2021

OPORTUNIDADE: vaga para Advogado, R$1.200 reais com 40 horas semanais!

Elane Souza DCJ Advocacia, Advogado
há 4 anos

Quando retornei ao Brasil, há 7 anos e meio, foi preciso fazer várias atualizações na área jurídica; duas delas com quantidade de horas bem superior a maioria das disponibilizadas nos cursos de pós-graduação que normalmente são de 360 horas - sem falar que as atualizações abrangiam praticamente todas as matérias do Direito - em uma pós, restringe-se ao conteúdo estudado para se obter o título!

Além das atualizações, fiz também uma pós-graduação em Direito de Família e estou em meio a outra, desta feita em Direito Penal e Processo Penal!

Na época em questão (há 7 anos) estava desatualizada, por isso fui estudar. Desempregada, e com novo domicílio (de Lisboa para Cuiabá - terra natal e desta, para Fortaleza), assim que decidi fazer qualquer concurso que aparecesse na minha área, independentemente do que pagasse.

Foi então que abriu UMA vaga para Advogado, Procurador de município (na região metropolitana de Fortaleza-CE) oferecendo o salário de R$ 1.200,00 (Mil e Duzentos Reais) por 20 ou 30 horas semanais (já não tenho certeza - mas NÃO passava de 30 horas); isso, há 7 anos!

Mesmo assim, muitos, inclusive eu, que acharam absurdo um salário tão baixo, lá estavam para fazer a prova (firmes e fortes - com o conteúdo "na ponta da língua"), isso, apesar de sabermos que possivelmente já haveria "carta marcada"! Falo porque todo mundo sabe que há corrupção em parcela significativa dos concursos, imagine quando é uma vaga só e para um posto como o de Procurador de Município; difícil seria "sobrar" para o mais competente, o que realmente passasse no certame!

*Preferindo, leia e ouça, este mesmo artigo diretamente em nosso Blog AQUI!

NO ENTANTO, hoje levei um susto ao me deparar com um concurso para o mesmo cargo, desta feita, para a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, oferecendo os mesmos míseros R$ 1.200,00 reais (Mil e duzentos Reais) de há 7 anos, e por 40 horas semanais, que é pior!

Vergonhoso! A categoria que já foi tão valorizada e seus integrantes tão orgulhosos, hoje é motivo de piada (digo, há muito que é); mas antes a piada era por serem "mercenários e inescrupulosos"; agora, quem riu por último foi o cliente que pode fazer leilão invertido (quem dá menos?) que a classe está aceitando, afinal, como já dissemos, tem um em cada esquina!

E ainda há os que cogitam acabar com exame da Ordem!

- "Valha-me deus"!

Para piorar tudo, além de ter um Advogado em cada esquina, os maiores estão "engolindo os menores" com o aviltamento das diligências pagas aos correspondentes!

- Onde iremos parar? Seguindo assim, sem uma fiscalização mais efetiva por parte da OAB nacional, vai ficar cada dia mais difícil trabalhar, principalmente para os novos!

Felizmente, há Seccionais e "seccionais", algumas são mais diligentes. As que são assim, elaboram tabelas com valores mínimos também para trabalho de correspondente jurídico; publicam portarias (normativas) prescrevendo que os salários oferecidos em concursos e empregos não devem ser menor que X, e que as horas não podem ser superiores a Y. Dessa forma fica mais justo e honrado o trabalho do profissional que estudou, no mínimo, 5 anos, para ser o que é!

Desejando se candidatar a vaga oferecida no concurso de S. C. do Capibaribe (PE) clique aqui e boa sorte - afinal, você não será o único a se inscrever!

Depois (alguns) ainda se atrevem a dizer que este país está melhorando!

Por Elane F. de souza (uma crítica ao sistema, a OAB e ao Brasil) - ao copiar cite a fonte.

Diário de Conteúdo Jurídico também está no facebook - clique aqui e siga-nos por lá!

158 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Sou físico com doutorado na mesma área e atuando em uma Universidade Federal. Não temos conselho e nunca o desejamos. Motivo simples: nada de imposições e cargos políticos. O que muitas das vezes , quase 100% dos casos é uma realidade. Ao mesmo tempo nunca tivemos prova de ordem alguma. A prova é ser competente. Não há nada mais escroto do que essa prova da ordem onde se sabe das mais absurdas contradições dessa instituição chamada OAB. A OAB jamais esteve interessado em melhoras. Apenas em realizar o maldito exame que envolve milhões de reais sempre em duas fases anuais e com o descalabro se não prestar contas. Na época do famigerado deputado Eduardo Cunha aquele propôs, inicialmente, o fim do exame. A entidade pipocou. Daí ele havia blefado. Para em seguida dizer que se assim o fizesse que a entidade o fizesse mas sem custo para os formandos. A mesma entidade pipocou ainda mais. Em outras palavras, o problema começa na própria entidade. Que a meu ver é escrota. continuar lendo

Excelentes palavras Doutor, concordo plenamente! continuar lendo

Prezado acompanhante da página (não sei se é advogado ou bacharel em Direito, já que se identificou como físico), a sua crítica analisa apenas a situação pertinente ao curso de Física, sem se aprofundar na problemática inata aos cursos de Direito no Brasil. Quantos são os físicos diplomados nas Universidades brasileiras? Quantas Faculdades de Física existem no país?
Doutra banda, já teve a curiosidade de pesquisar quantos cursos de Direito existem em nosso país? Há cursos de um sem número, nas diversas modalidades (presenciais, à distância, telepresenciais, etc.). Há que se considerar ainda os vários cursos de Direito que não são reconhecidos pelo MEC e que despejam, ANUALMENTE, milhares de novos bacharéis no mercado de trabalho. Imagine se não houvesse o exame de Ordem, que para você é indústria de fazer dinheiro, pense em todo esse contingente podendo atuar, tendo capacidade postulatória e "defendendo" os mais diversos interesses das pessoas que a eles recorrem?
Portanto, ouso discordar da sua análise simplista, pois não há absolutamente nenhum ponto de convergência que se possa encontrar entre a situação das Faculdade de Física e das Faculdades de Direito no Brasil. continuar lendo

Todos os físicos que conheço dizem o mesmo sobre esse lance de conselho. Sobre o exame da Ordem, concordo plenamente. Preferem fazer a peneira lá na frente depois que o infeliz estudante se matou por, pelo menos, 5 anos numa faculdade. Preferem barrar as pessoas depois de formadas do que fiscalizar a qualidade dos cursos. O MEC andou fechando alguns há algum tempo, mas em nada mudou a situação da formação em direito no país. continuar lendo

Parabéns Douglas. Um advogado não teria coragem de dizer o que você disse.
Entretanto, como advogado que sou há mais de trinta anos, vou tentar expressar minha opinião e ver o que acontece.
Tirando todos os enfeites, firulas e truques legais temos que a OAB, em verdade, é um clube ao qual todos nós somos forçados a contribuir, quer queira quer não queira.
Você estuda, passa em um vestibular, paga uma faculdade (na maior das vezes com extremo sacrifício), tira boas notas, é aprovado, se forma, tem diploma reconhecido pelo órgão máximo (MEC), mas se não pagar o Clube, não pode exercer sua profissão.
Se, obrigado pela lei, começar a contribuir com o Clube, no momento que parar de contribuir terá SUSPENSO o seu direito de trabalhar. Se quiser trabalhar, pague o Clube. Se não pagar o Clube, não trabalha. E se falar mal do Clube também poderá ser suspenso e ficar sem trabalhar. O Clube comanda sua profissão e comanda você também.
Veja: a anuidade que somos forçados a pagar ao Clube não é um imposto, não é uma taxa, não é qualquer espécie de tributo pois trata-se de um Clube, uma associação civil tal como um clube de esportes ou corte e costura, fundado e formado por civis, particulares e presididos, sempre, por componentes de megaescritórios de advocacia. Mas se quiser trabalhar, tem que pagar.

O Clube serve para para várias coisas, sem dúvidas, mas não serve AO advogado: serve-se DO advogado.
Já o patético Exame da Ordem é uma invenção com objetivo claríssimo de arrecadar MAIS. Há escolas "preparatórias", com advogados e até representantes do Judiciário como professores. Enfrentei no Tribunal "colegas" que passaram com louvor no famigerado Exame da Ordem e nem por isso são bons advogados. As faculdades formam. O mercado seleciona. E o Clube? Ora, o Clube cobra.
Ora, se o Clube quer fiscalizar e selecionar, por qual razão não fiscaliza AS FACULDADES? Por qual razão não seleciona os cursos de direito, impedindo no nascedouro que se formem profissionais despreparados? Talvez porque não daria lucro.

Façamos uma experiência e tornemos FACULTATIVA a associação ao Clube.
Tenho certeza que o Clube fecha as portas. continuar lendo

Gostaria de aplaudir o Sr. advogado Aldo Miranda, que falou simplesmente TUDO que basta falar sobre o assunto.

Mas infelizmente não tem botão de "aplauso" aqui no Jusbrasil. continuar lendo

Lembro perfeitamente das declarações do Cunha referente a essa proposta!
Ele justificava que eram gastos em média R$ 3 milhões de reais para a realização de cada exame, e como são 3 por ano, o custo era de R$ 9 milhões anuais. O mesmo ainda afirmou que cada exame rendia por ano a OAB a bagatela de mais de R$ 74 milhões anuais, com isso, cobrava a prestação de contas do órgão. continuar lendo

Clau Hesse, sobre a parte do "Preferem fazer a peneira lá na frente depois que o infeliz estudante se matou por, pelo menos, 5 anos numa faculdade.", se o estudante tivesse "se matado por 5 anos na faculdade", a prova não seria problema
Ok que o nervosismo atrapalha, mas se realmente "se matou" por 5 anos, não tem o que errar continuar lendo

O problema de um profissional, tão especializado como o relatado no artigo, receber um salário em nada condizente com sua formação se deve... ao órgão que representa a sua classe profissional, no caso a OAB? E os físicos das universidades federais são tão bem remunerados porque não têm um órgão de classe e seus "imposições e cargos políticos"? Meu Deus, como a coxinhização faz mal à mente das pessoas! continuar lendo

Quero dar os parabéns ao Dr. Aldo pelas as palavras corajosas, firmes e verdadeiras ao se tratar da instituição OAB. É muito triste esta realidade. E quanto nós que somos obrigados simplesmente a pagar sem nada receber,mas nem por isso podemos ficarmos calados nos acovardando desta situação injusta. Que sua coragem não seja apenas uma voz no deserto. continuar lendo

Douglas de Albuquerque e Aldo Miranda: Concordo plenamente com o que disseram e corroboro. Sou Mestre e trabalho com tecnologia da informação, e também, a última coisa que queremos é um "Conselho Regional" nos cobrando para que possamos trabalhar. Se Física tem faculdade em todos os municípios e Direito tem, vamos supor, 10 vezes mais... Tecnologia da informação tem umas 50 vezes mais faculdades... e "pior" (entre aspas, porque, para quem não entendeu, estou sendo irônico), o mercado de trabalho não exige graduação para se trabalhar com TI. A competência do profissional vale mais que qualquer canudo.
O que mais vejo é licenciados e bachareis em Física e em Computação iniciando suas carreiras ganhando 1200 mensais (as vezes mais, as vezes menos), sem falar que já trabalhei com muitos Bacharéis em Física que exerciam funções de estatísticos, pois tem mais vagas de emprego que para se trabalhar com física efetivamente.

Lembrando ainda que vocês não vão ao mercado e reclamam porque o "preço do leite está barato demais", sempre é o contrário... quando vemos reclamação é que tudo está caro... que não tem concorrência e afins... Não é o governo ou "clubes", como mencionado pelo Aldo, que tem que regular isso, aliás... quase sempre que o governo regula algo fica pior... Deixe que a mão invisível conduza o mercado. Quem se formou como advogado e não conseguiu exercer a função, tem diversas outras carreiras que podem ser seguidas. continuar lendo

As vezes dá a impressão que a OAB está mais preocupada em receber sua anuidade do que efetivamente fiscalizar a profissão, punindo aqueles que não seguem certas condutas, contribuindo para que os advogados possuam remuneração justa. Lamentável. continuar lendo

1º toda associação na qual vc é obrigado a se associar pra exercer sua profissão estão cagando para seus associados. Sabe porque? Eles são um monopólio. Não tem tem concorrência.
OAB nada mais é que um sindicato de engravatados que cobram caro de seus associados.

2º em relação ao salário, quem achar que está baixo é simples. Não aceite tal empreitada. Ninguém é obrigado. Vai fazer outra coisa que lhe remunere melhor.

Eu digo que os munícipes desta cidade tem muita sorte de não serem obrigados a arcar coercitivamente com um advogado ganhando 10k mais benéficos.

Quer advogar e ganhar bem? 30k 50k 100k? Vai lá e lute só não obrigue que pagadores de imposte sejam obrigados a arcar com isso.

Monte um escritório. Mostre que seu serviço é bom e diferenciado. O reconhecimento financeiro será consequência.

Essa crítica também vai para os desembargadores juízes promotores e afins com seus ultra mega aloprados salários.

Resumindo
Esse país vai falir pagando salários aloprados e benéficos. Todos esses chamados de diretos.
Quero ver quando o $$ acabar e sobrar só os deveres. continuar lendo

E por quê faria algo diferente de apenas cobrar a anuidade?

A OAB é um monopólio. Então, prestando ou não um bom serviço, os bacharéis devem devem se ajoelhar à OAB, sob pena de terem que escolher outra profissão. continuar lendo

Olhem só o contra-senso:
para tudo o advogado abre processo, defende, briga, denuncia, propõe, enfim exerce a profissão.
quando depara com um disparate destes, fica sem saída. E nem a OAB resolve.
Não sou advogado, mas como pode haver um salário minimo para uma categoria e essa OAB não determinar também uma base salarial para seus associados ?
Realmente, (como disseram abaixo) a OAB só se preocupa com suas arrecadações:
Exemplo:
para você se inscrever como Sociedade Individual de Advocacia, só pra te dar um numero a OAB cobra R$ 970,00 continuar lendo

Concordo plenamente que o valor da anuidade da OAB, é abusivo, poderia sem bem menor. Discordo que a OAB não faz nada em prol dos advogados, pois no estado de São Paulo, temos um certo apoio como salas equipadas à nossa disposição, transporte do metrô até ao Fórum em veículo (Van) da OAB, dentre outros benefícios. Temos que concordar que tudo isso tem um custo, funcionários, equipamentos, etc. Acho que isso é o mínimo que a OAB deve oferecer., o mínimo.
Concordo plenamente que deveria haver fiscalização eficaz, por parte da OAB, das faculdades que oferecem graduação em Direito, para garantir a formação de um profissional capacitado para exercer a profissão.
Concordo que a OAB deveria fiscalizar e tabelar os valores dos honorários, inclusive das diligências dos correspondentes, para que não houvesse "leilão" de valores.
É lamentável a nossa situação! continuar lendo

Daniel A.B. : entre os supersalários indecentes de juízes, desembargadores e seus superPRIVILÉGIOS e um salário de R$ 1. 200 para 40 horas/semana, você não acha que há uma ''''''''''pequena''''''''''' diferença????????
Peloamor, vai?!....
Claro que '''ninguém é obrigado''''!!
Acho que o ponto é como estão sucateando os empregos, os salários, destruindo a economia... ''''só'''' isso - caso você não tenha percebido! continuar lendo

Muitas categorias profissionais têm piso salarial. Engenheiros, por exemplo, não podem ganhar menos do que 5 mil reais. Creio que enfermeiros, médicos e outros também possuem piso considerável. Não seria hora de a OAB apresentar proposta semelhante? continuar lendo

Ja tem: http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI243825,11049-Maioria+dos+Estados+nao+tem+piso+salarial+de+advogado+definido+por+lei
Só nao é respeitado. continuar lendo

Mas os advogados têm piso salarial, além de algumas especificidades quando advogado empregado, isso de acordo com seu próprio estatuto. Em algumas localidades, o piso é definido por lei. Outras contam apenas com o piso ético sugerido pela OAB regional. Este piso, muitas vezes, não é o que gostaríamos ou o que acreditamos ser justo, mas, sim, existe. continuar lendo

Sabemos que há o piso salarial, mas em verdade o que falta é a defesa da classe pelo órgão corporativo! Pagamos o dobro do valor das anuidades de qualquer conselho profissional, e temos uma instituição que serve apenas para dar entrevista nos jornais e indicar membros da maçonaria... OAB não defende o Advogado, defende à si própria. continuar lendo

Praticamente todas as profissões tem piso salarial, mas isso não significa que seja pago na prática. Tá cheio de prefeitura por aí pagando 1.500,00 pra engenheiro e o CREA nem se cossa. Essa realidade é desmotivadora para todos, principalmente os recém formados, tanto no Direito como em outras áreas. A sensação é de que a cada dia que passa, ser um profissional vale menos. Acredito que os conselhos deveriam fazer mais pelos seu credenciados, no entanto os conselhos são constituídos justamente pelos profissionais, portanto cabe a todos reivindicar o que nos é de direito. continuar lendo

Acredito que não seria a melhor opção, pois restringiria a contratação, sendo que hoje, quem contrata por 1,2k, teria que demitir 5 funcionários para contratar apenas 1 pelo salário de 6k, por pior que seja esta situação, estaria ceifando a oportunidade de ganho minimo de muitos profissionais da área. Este é meu ponto de vista, apesar de não concordar com os valores pagos atualmente, acredito que a mudança deve partir dos próprios profissionais. continuar lendo

Engenheiro tem piso salarial, sim, estabelecido pela Lei 4.950-A/66, de R$ 5.622,00 reais para 6 horas diárias de trabalho. Entretanto, de nada adianta ter piso salarial e ter Lei quando se pode contratar um Engenheiro para assumir o cargo de analista, gestor, tecnólogo ou consultor e pagar salários que variam entre R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00.
E (pasmem!) existem profissionais que se submetem a isso, por não haver vaga específica no mercado de trabalho para suas profissões.
Por esse motivo, a cada dia, se vê mais e mais engenheiros abandonando seus diplomas e tentando a sorte em outras atividades. Lembro-me que há alguns anos o governo divulgou uma nota dizendo que abriria as portas do Brasil à entrada de engenheiros estrangeiros, assim como fez com os médicos cubanos. Lamentável! Eu, por exemplo, formado em engenharia há 5 anos, estou cursando o terceiro ano de Direito, visando um futuro "incerto" com salário indefinido!
"Depois (alguns) ainda se atrevem a dizer que este país está melhorando"! E digo mais, alguns ainda se atrevem a dizer que esse país VINHA MELHORANDO na última década e meia. Falácia, blasfêmia, tolice, dignas de quem jamais se importou verdadeiramente (ou não entende absolutamente NADA) com o desenvolvimento do país e, sim, apenas, com seu próprio umbigo, que foi salvo pela política "Robin Hood" que se instaurou nessa pocilga! Penalidades que não se aplicam, Leis que não se efetivam!
Brasil: país da impunidade, da ignorância, da covardia e da humilhação! continuar lendo

Na minha cidade, enfermeiros formados em curso superior ganham salário mínimo nacional (e não o da categoria). É o que se oferece na maioria dos hospitais locais. Claro que alguns ajustes são feitos no salário base para não dar na cara, e para que pareça que ganham mais que os técnicos e auxiliares. Mas no final das contas, o valor líquido na folha, não passa dos 900 reais. Falo por conhecer gente do meio e sei que é assim. continuar lendo

Elindson, a Enfermagem não possui piso salarial. É uma das maiores categorias profissionais do país, não possui piso, a luta pelas 30 horas preconizadas pela OIT para profissionais de saúde se arrasta há mais de 20 anos, os sindicatos são pelegos salvo raras exceções, o conselho foca mais na punição ao profissional do que na sua proteção e limitação de volume de trabalho. O conselho deu uma melhorada nos últimos tempos, mas ainda há muito o que melhorar. A hierarquização da enfermagem, a meu ver, é muito mais um complicador do que um facilitador do processo de trabalho, complicador no sentido de que o técnico e o auxiliar (esse último em processo de extinção profissional), são fundamentais para o cuidado e o bom andamento do processo de trabalho, mas não são valorizados, trabalham em excesso e são tratados, muitas vezes, como cidadãos e cidadãs de segunda classe. Acabei saindo da área hospitalar por conta dos baixos salários, processo de trabalho estafante, falta de reconhecimento e respeito, etc. É muito triste. continuar lendo

Verdade ! Estudar pra que? Trabalhar de garçom...você ganha muito mais.... diverte e sai tonto... basta 3 vezes na semana. continuar lendo

Verdade. Todo trabalho é digno. O propósito do estudo sempre foi a expectativa de melhores condições de trabalho. Para ganhar salários acanhados após 10 anos de estudos, dedicação e uma fortuna em dinheiro investido, realmente não vale a pena. Existem opções de mercado onde o sujeito ganha mais e melhor no uso de habilidades não acadêmicas. E mesmo que não seja "mais e melhor", mas pelo menos não irá exigir tanto esforço e investimento financeiro. Hoje em dia está assim. continuar lendo